Rui defende Wagner

Sobre a confirmação do Ministério Público Federal (MPF) que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) estaria invadindo uma competência federal ao investigar as obras da Barra , o governador Rui Costa (PT) declarou que não era jurista para comentar o caso. Porém, sem confirmar se o órgão de segurança estadual irá interromper as investigações, o petista ponderou o questionamento do MPF sobre competências. “Eu não sou advogado, mas na Fonte Nova não tem dinheiro federal e o MPF está apurando”, comentou. “Por que o Ministério Público e a Polícia Federal estão fazendo política? Por que estão investigando, na boca da eleição, a licitação [da Fonte Nova] que foi de 2010? Estamos na reta final da eleição e não se entra na casa dos outros à procura de documentos de oito anos. Isso é instrumentalizar órgãos pela política para tirar candidatos da eleição”, disparou Rui sobre as investigações da Operação Cartão Vermelho, que nesta semana cumpriu um mandado na casa do ex-governador Jaques Wagner, plano B do PT para presidência caso Lula seja impedido de sair candidato. O governador foi acusado pelo prefeito ACM Neto (DEM) de usar a máquina do Estado para perseguir adversários políticos. Indiretamente, Rui rebateu a acusação lembrando que as obras da Barra também não seriam de competência do MPF por ter verbas municipais. “Há uma politização de pessoas que estão agindo como militantes partidários”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *