Ronaldo diz que apoiaria Huck e não se arrepende de voto em Aécio

O ex-jogador Ronaldo Nazário, 41 anos, o Ronaldo Fenômeno, disse, em entrevista publicada pela coluna Mônica Bergamo, na edição deste domingo do jornal Folha de S. Paulo, que não se arrepende de ter votado no senador Aécio Neves (PSDB-MG) para presidente da República nas eleições de 2014.

Ronaldo não só votou, como foi garoto-propaganda da candidatura do amigo mineiro e chegou a usar durante os protestos pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT) uma camiseta com a inscrição “A culpa não é minha, eu votei no Aécio”.

No ano passado, Aécio foi delatado por executivos da J&F – ele foi gravado pelo empresário Joesley Batista pedindo 2 milhões de reais. Depois, gravações anexadas pela Polícia Federal ao inquérito contra o senador mostram o então diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud, dando pacotes de dinheiro a Frederico Pacheco de Medeiros, primo e tesoureiro do tucano.

“Ninguém sabia [das suspeitas sobre Aécio]. O Brasil tinha duas opções naquele momento: metade votou no Aécio, metade na Dilma. Ninguém se salvou naquela eleição.”

Huck

Na entrevista, o ex-jogador diz também ter conversado com seu amigo Luciano Huck sobre a possibilidade de candidatura do apresentador da TV Globo à Presidência da República – Huck disse no final do ano passado que desistiu de ser candidato. “Lógico que eu votaria nele [Huck]. É um empreendedor jovem, talentoso, faz o bem pra muita gente, tem muito claras suas ideias… É um cara em quem eu confio”, disse Ronaldo, que se negou a revelar o conteúdo da conversa entre ambos.

Na entrevista, Ronaldo diz ainda que está produzindo uma espécie de reality show com o cotidiano de sua família, nos moldes dos americanos “The Osbournes”, sobre a família do roqueiro Ozzy Osbourne, e “Keeping Up with the Kardashians”, sobre o clã Kardashian.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *