Quatro times nordestinos da Série A recebem menos cota que o Madureira em estadual

[Quatro times nordestinos da Série A recebem menos cota que o Madureira em estadual]

A desigualdade financeira na distribuição de cotas não se dá apenas no Campeonato Brasileiro. Nos estaduais, isso acontece e na mesma proporção do que no Brasileirão. Para se ter uma ideia, o Madureira do Rio de Janeiro, recebe mais do que o Bahia, Vitória, Sport e Ceará juntos, sendo que estes quatro nordestinos disputam a Série A e o clube carioca a Série D, no nacional.

 

 

Um “raio-x” feito pelo jornalista Cassio Zirpoli, do “Diário de Pernambuco”, mostrou que os dez principais campeonatos estaduais de 2018 somam R$ 306 milhões em cotas de transmissão na televisão e premiações oficiais, numa receita distribuída em 119 clubes. A verba está concentrada no eixo Rio-São Paulo, com 212 milhões de reais.

Disputando a Série B, a Ponte Preta recebe 5 milhões de reais como “Cota 2” do Campeonato Paulista. Outros onze times da mesma competição, recebem cada um, 3 milhões e 300 mil reais ((Botafogo, Bragantino, Ferroviária, Ituano, Linense, Mirassol, Novorizontino, Red Bull, Santo André, São Bento e São Caetano).

Já no Campeonato Carioca, quatro clube recebem 4 milhões de reais dentro da “Cota 2” do Cariocão. São eles: Boavista, Madureira, Nova Iguaçu e Volta Redonda.

No Campeonato Baiano existem apenas duas cotas, sendo que a primeira é para Bahia e Vitória e a segunda para os demais clubes. Juntando a dupla BaVi e mais as outras equipes, não dá a cota do Nova Iguaçu, no Campeonato Carioca.
Cota 1 (2 times) – R$ 850 mil (Bahia e Vitória)
Cota 2 (8 times) – R$ 113 mil (Atlântico, Bahia de Feira, Fluminense de Feira, Jacobina, Jacuipense, Jequié, Juazeirense e Vitória da Conquista)

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *