Presidente do PRB nega ida de Tia Eron para Ministério dos Direitos Humanos

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, rechaçou qualquer possibilidade de a deputada federal Tia Eron, licenciada para chefiar a secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) assumir a secretaria especial de Direitos Humanos, que tem status de Ministério, em substituição a Luislinda Valois (PSDB) como se especula há algumas semanas.

” Isso nunca foi cogitado. Jamais passou pela nossa mesa. É um absurdo” afirmou ao BNews.

O jornal o Dia, na edição deste domingo, cravou que haveria a substituição. Outros correligionários de Eron também negaram a informação ao BNews.

Abaixo leia nota do PRB negando a informação de que Eron deixaria a Semps para a Esplanada dos Ministérios:

O Partido Republicano Brasileiro (PRB) repudia, veementemente, as irresponsáveis informações contidas na matéria publicada no jornal ‘O Globo’, da última quinta-feira, 16 de novembro, sobre a possível substituição do comando do Ministério dos Direitos Humanos.
O texto afirma, de forma imprudente, que o partido tem interesse em indicar o nome da deputada federal licenciada Tia Eron (PRB-BA) para assumir o cargo de ministra dos Direitos Humanos, o que não corresponde com a verdade dos fatos e dá uma conotação preconceituosa em relação à opção religiosa da parlamentar.
O PRB lamenta não ter sido consultado, em nenhum momento, sobre a veracidade das informações, prática que fere os princípios do bom jornalismo.
Vale ressaltar que Tia Eron tem um relevante serviço prestado a este País em defesa dos direitos das mulheres, das minorias e contra qualquer tipo de preconceito. A republicana é coordenadora nacional do Movimento PRB Igualdade Racial e atualmente exerce a função de secretária municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador (SEMPS).
Brasília, 17 de novembro de 2017.
Executiva Nacional do PRB

Tia Eron
Deputada Federal Licenciada

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *