Melhor ser prostituta que político diz

Em sua participação no programa Altas Horas, exibido neste sábado (7), na Globo, a atriz Deborah Secco falou sobre sua carreira e fez declarações fortes sobre o preconceito e a política brasileira. Ao ser perguntada pela plateia se sofre com o machismo vindo das próprias mulheres, ela disse que sua geração cresceu em uma sociedade muito machista, tanto no ambiente masculino, quanto no feminino. “A gente começa uma luta agora, mas é uma luta muito longa e dura. Temos que ser muito fortes e persistentes. E infelizmente eu vejo assim, e fico muito triste quando eu dou algumas declarações e vejo a maioria das mulheres comentando ‘vagabunda’, ‘piranha’, me julgam muito pelos papeis que eu fiz”, respondeu a artista, que atualmente interpreta a ex-garota de programa Karola, na novela “Segundo Sol”, e no cinema já protagonizou o filme biográfico de Bruna Surfistinha. “Eu sempre falo que eu graças a Deus não tenho vergonha de ter feito uma prostituta. Eu teria mais vergonha de fazer políticos, no momento”, declarou Deborah, arrancando aplausos de toda a plateia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *