Lateral do Bahia nega que ‘bicho’ foi motivo para derrotas: “Conversa fiada”

Após as derrotas para Sport e Chapeconse, pelo Campeonato Brasileiro, o Bahia viu o sonho de voltar para Copa Libertadores ficar muito distante. As derrotas frustraram a torcida, que tenta encontrar um motivo que explique a queda de desempenho do Clube.

Nas redes sociais a teoria é de que os atletas fizeram “corpo mole” por terem o pedido de aumento do “bicho” (incentivo em dinheiro) rejeitado pela diretoria tricolor. Durante coletiva na tarde desta quarta-feira (29), o lateral-esquerdo Juninho Capixaba negou o fato: “Foram estabelecidas metas no clube para permanecer na Série A, Sul-Americana e Libertadores. Então, de acordo com as conquistas, existia um valor de bicho para os jogadores. Mas acho que não influenciou em nada, o clube está em dia. É normal que aconteçam derrotas e vitórias. São só especulações, conversa fiada de muitas pessoas de fora”, declarou.

Para chegar ao maior campeonato de clubes da América Latina, o tricolor baiano precisa vencer o São Paulo no próximo domingo (3) e ainda contar com uma combinação de resultados. Juninho ainda sonha com a classificação, mesmo sabendo que o tricolor paulista será um adversário difícil. “Vai ser um jogo muito difícil. São Paulo e Bahia ainda estão sonhando com Libertadores. Acho que sonhar não é impossível, né? Gostamos de sonhar. Vai ser uma partida muito disputada. Vi algumas coisas nas redes sociais sobre estádio lotado. Acho que eles estão indo com força máxima. Temos que ir lá para buscar o resultado”, indicou.

Com 49 pontos, o Esquadrão de Aço ocupa o 11º lugar da competição nacional, mesma pontuação da equipe paulista, que está na 12ª colocação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *