Investimentos de encostas

Nesta terça-feira (13) dia que registrou em 12 horas mais de 50% do total de chuva prevista para o mês de março , a Prefeitura de Salvador lançou a Operação Chuva 2018, que busca prevenir acidentes provocados pela intensificação do índice pluviométrico na capital. A medida é uma ação permanente que tomou mais força a partir das chuvas de 2015, que deixaram vítimas após desabamentos em pontos da cidade. “Aquele ano foi um marco divisor da ação da Prefeitura no que se refere à Operação Chuva e  a preparação da cidade para esse episódio que se repete a cada ano”, disse o prefeito ACM Neto. Sob a coordenação e execução da Defesa Civil (Codesal), ação constitui-se em duas etapas. Uma é preparatória, que ocorre durante o ano inteiro e que e que é intensificada em março, mês que antecede o período chuvoso (abril, maio e junho), e outra de alerta, onde as chuvas são monitoradas e há resposta rápida para situações de risco e desastres naturais. “A Coordenação de Prevenção realiza durante todo ano serviços de forma conjunta com as comunidades, fortalecendo nelas o vínculo com a Defesa Civil, mas, sobretudo orientando como proceder em um momento de crise e como não proceder durante o ano, deixando lixo e entulho nas encostas, caixas de sarjetas, nos canais, e também dando todo o suporte e conhecimento da Defesa Civil”, explicou o gestor da Codesal, Sosthenes Macedo sobre a atuação dos Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil durante a fase preparatória. Em 2017, 9 Núcleos foram constituídos e outros 15 foram “fortalecidos” para população. Como novidade na operação de 2018, a Codesal lança em 2018 o aplicativo Fala Salvador Defesa Civil, onde será possível registrar denúncias, sugestões, solicitar serviços de vistoria, monitoramento, etc. Por meio do app, é possível informar ameaças de desastres em áreas de risco. O acompanhamento das condições de tempo em clima será realizado pelo Centro de Monitoramento e Alerta (Cemadec), que utilizará equipamentos de ponta. Dentre as ações previstas para este ano, a gestão ressalta a instalação de 30 mil metros quadrados de lonas e geomantas até o fim do primeiro semestre, número que pode crescer, segundo Neto. Além disso, a prefeitura irá investir mais de R$60 milhões em  limpeza de canais, drenagem, tapa buraco, poda de árvores, pequenas contenções e recuperação de escadarias, para prevenção de alagamentos.

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *