Assessor do Fluminense e mais 3 são presos em operação por repasse de ingressos

O assessor de imprensa da presidência do Fluminense, Artur Mahmoud, e outras três pessoas foram presos durante a Operação Limpidus, que investiga repasses de ingressos de partidas de futebol para torcidas organizadas — até mesmo para as que estão proibidas de entrar nos estádios. A prisão aconteceu nesta segunda-feira (11).

Entre os presos estão o presidente da torcida organizada Raça Fla, Alesson Galvão de Souza, e dois da empresa Imply, responsável pela confeção de ingressos: Monique Patricio dos Santos Gomes e Leandro Schilling.

Um dos procurados, Edmilson José da Silva, é chefe de segurança do Vasco e conhecido como “Tubarão”. Dirigentes e membros de torcidas do Vasco, Fluminense, Botafogo e Flamengo também foram conduzidos coercitivamente.

A segunda fase da operação foi deflagrada pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) da Polícia Civil. No total, são 14 mandados de prisão — mas cinco já haviam sido cumpridos na primeira fase.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *