Aposentadoria

O atacante Obina decidiu encerrar sua carreira. Aos 35 anos, o agora ex-jogador não resistiu às dores provocadas por uma lesão no calcanhar. O baiano de ilha de Vera Cruz iniciou no Vitória, e passou por Flamengo, Palmeiras, Atlético-MG e Bahia no Brasil. Foi no Rubro-Negro carioca que ele conquistou a Copa do Brasil e ganhou o hit em que era considerado “melhor que Eto’o”.

 

“Então, neste momento, eu estou deixando o futebol. Acho que é a primeira vez que eu falo isto. Não tinha falado para ninguém. Tive uma contusão no Japão, rompi o tendão de Aquiles, tentei tratar um bom tempo. Momento de estar com a família, e pela idade. Era um momento meu de curtir a minha família e de dar um tempo do futebol. Também por conta das dores que eu sentia depois do treino, mesmo sendo bem tratado, eu não estava tendo condições de fazer aquilo que eu gosto e da maneira que eu gosto”, anunciou em entrevista ao GloboEsporte.com.

 

Obina preferiu que não houvesse jogo de despedida e nem eventos organizados por algum clube que defendeu. No entanto, se pudesse escolher, afirmou que gostaria de ser homenageado pelo Vitória, clube que o revelou em 2002.

 

“Não pensei em nada disso. Estou na minha, quietinho. Muito torcedor fala assim: ‘Quando parar, para no Flamengo’. Outro pede no Palmeiras, Atlético-MG. Vou fazer um ano jogando em casa (risos). Melhor ficar quietinho. Tenho certeza que se falasse com o Flamengo pra um jogo de despedida, eles iriam aceitar. Mas não é a minha… Podia fazer no Vitória. Meu sonho mesmo era fazer no Vitória, mas por conta de não jogar hoje no clube, é meio difícil”, disse.

 

A última partida de Obina foi pelo Matsumoto Yamaga, do Japão. Ele marcou o primeiro gol da história do clube na primeira divisão do Campeonato Japonês.

 

Em Salvador desde que sofreu lesão no calcanhar de aquiles, Obina pretende continuar no futebol, mas dessa vez como professor de crianças que sonham em se profissionalizar no esporte.

 

Pelo Leão da Barra foram 49 jogos, entre 2002 e 2004, e 24 gols marcados. Obina aproveitou para agradecer ao Rubro-Negro baiano. “Tenho sempre que agradecer muito ao Vitória pelo meu início. A gente, às vezes, vê lá em cima e não vê o que aconteceu aqui embaixo. Eu vejo mais o que aconteceu aqui embaixo. O Vitória foi fundamental em minha vida, na minha trajetória no futebol. Tenho um respeito muito grande e um carinho muito grande pelo Vitória”.

 

Pelo Bahia foram 25 jogos e oito gols  no ano de 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *